A Hipnose encontra seu lugar de destaque no tratamento de doenças

Quarta, 7 de Agosto de 2019

A Hipnose encontra seu lugar de destaque no tratamento de doenças

 

A Hipnose encontra seu lugar de destaque no tratamento de doenças

 

Ela já foi considerada fraude, show, mágica. Foi erroneamente vista durante os últimos séculos como um estado de sono induzido, mas a ciência a colocou em lugar de destaque nos dias de hoje para auxiliar no tratamento de várias doenças. A HIPNOSE - apontada no Brasil como Terapia Holística, ou seja, uma Terapia Complementar - já é reconhecida como eficaz método terapêutico e tem sido aplicada em diversos tratamentos, até mesmo como técnica para controlar a dor e melhorar a comunicação das pessoas.

 

Há muitos mitos que precisam ser derrubados e que envolvem a Hipnose, esclarece o professor Ícaro Leite. "Devido à popularização da hipnose de palco, sobretudo no início do século 20, com apresentações de grandes hipnotistas na Europa, EUA e, posteriormente, no Brasil, foi levantado um grande véu de misticismo sobre a hipnose, onde algumas pessoas acreditam tratar-se de um poder mágico, um estado de dominação mental, onde as pessoas ficam fora de si e perdem o domínio sobre elas próprias, até mesmo pessoas que acreditam que tudo não passa de uma apresentação teatral, um truque ou uma fantasia. Sendo assim, uma das principais frentes dos profissionais que fazem uso da ferramenta atualmente é justamente levantar esse véu, quebrar os mitos que a acompanham e fazer com que as pessoas conheçam e desfrutem dessa magnífica ferramenta que há séculos vem ajudando muitas pessoas pelo mundo, em sua modalidade terapêutica", afirma o professor.

 

Em entrevista ao site do Instituto Imparare, Ícaro e Armando falam sobre técnicas, aplicações e a importância de contar com um profissional capacitado.

 

IMPARAREExistem mitos que acompanham a Hipnose? Quais os principais?

Profº Ícaro
 - Podemos dizer que, dentre vários, os principais mitos que acompanham a hipnose atualmente são: "Contar segredos" - Acreditar que pode contar algum segredo que deseja guardar, enquanto estiver em transe; "Perder o controle" - Acreditar que pode perder o controle sobre suas ações, ser exposto a situação vexatória, como, por exemplo, o clássico "virar uma galinha"; "Não voltar" - Acreditar que pode ficar preso no transe para sempre. 

Como a própria expressão já nos permite deduzir, tais questionamentos não passam de mitos, em nada relacionando-se com o verdadeiro estado de hipnose. Durante nosso curso, os alunos entenderão o porquê dessa afirmação e como isto pode ser usado para alavancar o seu potencial como hipnólogo.

 

IMPARARE - Mas há a possibilidade de uma hipnose mal feita? Existem riscos?

Profº Armando - Como qualquer outra técnica para o lide com a mente humana, existem sim alguns riscos e problemas que podem acontecer em decorrência de uma hipnose mal conduzida, sejam eles de ordem mental ou até mesmo física. Pessoas podem experimentar desde uma piora em um quadro do qual desejam melhorar, como uma fobia, um trauma, por exemplo, até mesmo lesões físicas, frutos de Induções de choque sem os procedimentos de segurança necessários, constando em literatura e até arquivos de vídeo, pessoas que sofrem escoriações ou até fraturas em quedas, caso não sejam tomadas as devidas medidas de segurança. Em nosso curso, mostraremos como evitar esse tipo de problema e utilizar a ferramenta de forma eficiente, rápida e segura.

 

IMPARARE - Qualquer pessoa pode ser hipnotizada? 

Profº Ícaro
 - Por tratar-se de um estado natural e inato do ser humano, de forma geral, praticamente todas as pessoas podem experimentar um nível de hipnose, seja ele leve, médio ou profundo. Entretanto, pessoas que possuem problemas como autismo em alto grau e esquizofrenia, por exemplo, possuem certa dificuldade em acessar o estado, tendo em vista que, em muitos casos, possuem um déficit acentuado de atenção, algo importante para o acesso ao estado de hipnose.

 

IMPARARE - De alguma forma a pessoa hipnotizada tem controle do seu estado, mantendo seu senso crítico e princípios morais? Ela pode interromper o processo sozinha?

Profº Armando - Em nenhum momento perde-se a consciência ou o controle próprio durante a hipnose. O senso crítico e todos os princípios morais são preservados, pois os mesmos têm forte enraizamento no subconsciente, o que leva as pessoas a não fazerem em hipnose nada que vá de encontro a tais preceitos. É bom destacar que a pessoa pode interromper, sozinha, o processo a qualquer momento. No entanto, devido ao nível de relaxamento e bem estar que o estado de hipnose proporciona, dificilmente elas vão querer interromper. Veremos tudo isso na prática no curso!

 

IMPARARE - Quais as grandes aplicações da hipnose na área da saúde?

Profº Ícaro - As aplicações da hipnose na área da saúde são inúmeras. Na área da Odontologia, ela é valiosa com as anestesias, uma vez que procedimentos cirúrgicos podem ser realizados em pessoas que possuem problemas com o uso de anestésicos químicos, controle de sangramento, bruxismo, reconstituição óssea, dentre outros, além da ansiedade e medo de sentar na cadeira do dentista. Na medicina também temos benefícios com anestesias para pequenas e grandes cirurgias, controle de dores crônicas previamente diagnosticadas, melhora do sistema imunológico, ansiedade e medos, controle de sangramentos e hemorragias. O mesmo ocorre com a Fisioterapia: anestesias, controle de dor, redução do tempo de recuperação de lesões, entre outre outros. Até mesmo na Psicologia podemos aplicá-la no controle de fobias, traumas, depressão, ansiedade, TOC, emagrecimento, tabagismo, alcoolismo, dependência química, TARE, etc.

 

Vale ressaltar que a hipnose é uma ferramenta reconhecida pelos conselhos federais de Psicologia, Medicina, Odontologia e Fisioterapia e Terapia Ocupacional como importante auxiliar terapêutico, devendo ser aplicada com ética e responsabilidade pelos profissionais da área da saúde em suas respectivas abordagens.